Angelacris77

Rejestracja: 2010-08-18
A sua essência vale mais que seu status.
Punkty77 528więcej
Ostatnia gra
Mahjong

Mahjong

Mahjong
1 dzień temu

TEORIAS

Conheça todas as teorias,
domine todas as técnicas,
mas quando tocares uma alma humana,
seja apenas outra alma humana.

(Carl Gustav Jung)



SER A LUA

"E ás vezes eu só quero ser lua para então mudar de fases tão rápido quanto passam semanas e para ter a cabeça nas nuvens, olhos em estrelas, e um universo inteiro a desvendar. Ás vezes o coração quer tanto espaço para sonhar que só sendo lua, para ter o infinito como lar."
( Michelle Trevisani)



SONHAR....

É poder ter um mundo só seu, com as suas invenções, o seu jeito de pensar, sonhar coisas impossivel de acontecer e o bom se um sonho é esse.. o impossivel sempre é capaz de se tornar realidade. Sonhos Bons sempre nos trazem alegria, um sorriso no rosto até mesmo um pensamento bom e uma atitude. Sonhos Ruins nos magoam, nos faz sentir mal sempre na hora que realmente não queremos, dezadelos horriveis que nos fazem até mesmo chorar em pensar demais nele, nos deixam fracos cada vez que pensamos negativamente. Um sonho que nos traz esperanças impossiveis, esperanças que realmente nunca irá acontecer, pessoas que nunca imaginamos sonhar entram nele naturalmente e fazem eles se tornarem cada vez mais estranhos, mas também legais e engraçados. Sonhos hot podem me trazer pensamento que fazem eu pensar duas vezes antes de fazer qualquer coisa, mas na realidade de tudo, isso é bom muito bom, é uma sensação diferente de qualquer outra que eu já senti. Na verdade, sonhos podem ser várias coisas, desejos, medos, mundo imaginário, uma explicação para o seu problema, e enfim muitas outras coisas. O importante é sonhar coisas boas e ser feliz. Viver sem sonhar, é como a metade de um mundo só seu, do seu jeitinho sendo jogado fora, então, Sonhe, seja criativo e feliz porque isso é o que realmente importa […]
Via: Sentimentos



QUERO

Quero você inteiro e minha metade de volta

Quero arrancar dores do calendário. Quero extirpar o abatimento dos dias. Quero esquecer o tempo que vai devorando tudo. Quero relembrar os gestos de amanhã.  Quero achar-te de novo quando te encontrei. Quero que a tristeza sucumba junto com as tardes que morre pelos dias afora. Quero administrar de forma sábia, como os poetas, a melancolia.  Quero equilibrar o azul das tardes de agosto. Quero o atraso desse coração tardio. Quero esquecer as horas desses dias que trespassam minhas retinas fatigadas. Quero a doçura dos teus olhos cor de castanha doce. Quero as palavras nunca ditas.Quero tropeçar na minha ternura por ti. Quero o poema que nunca te fiz. Quero as fotografias que nunca tiraremos. Quero os livros que nunca foram escritos. Quero as músicas que nunca foram cantadas. Quero meu sorriso fácil de volta. Quero disfarçar as cicatrizes. Quero continuar no caminho da minha perdição. Quero a bomba relógio apontada ao meu coração.Quero sentir o sol irradiando da sua pele. Quero os suspiros de loucura da inevitabilidade do sentir. Quero me perder no azul e me encontrar no horizonte. Quero me construir outra vez. Quero ser uma sonhadora na solidão de livros abertos.Quero olhar vagalumes e ver fadas. Quero pintar de esferográfica azul, idéias e sonhos bonitos. Quero a mágica em todas a flexões do verbo " viver". Quero a faculdade incoercível de sonhar, transfigurada em realidade. Quero o heroísmo estático de belas teorias. Quero enterrar preocupações com as flores murchas do tédio. Quero sentir nos ombros o cansaço desse amor fadigado. Quero esforço pra continuar dentro do labirinto. Quero levantar a cada queda desse caminho escarpado. Quero nunca seguir pelo menos esse conselho do Caio F.:“ Anota aí pro teu futuro: cair na real .” Quero a frustração do fim do ano. Quero as ridículas resoluções de ano novo. Quero as folhas douradas que acompanham a melancolia do vento. Quero o que resta dos destroços da tempestade. Quero a saia mais leve feita de nuvem. Quero seus braços no fim das minhas mãos, e depois de tua partida escrever por não saber o que fazer com elas. Quero frases de luz e a costura dos remendos das dores. Quero inventar um final para essa história antes que seja tarde pra minha sanidade.Aliás, quero a sanidade também. [ Lia Araújo

 


IR-REMEDIÁVEL

"— É possível um rio secar completamente?
— Claro que é.
— Mas será que ele não enche depois? Nunca mais?
— Alguns sim, outros não.
— Mas nunca mais?
— Sei lá, acho que não.
— Você tem certeza?
— Certeza eu não tenho. Só estou dizendo que acho. Afinal não sou nenhuma especialista em matéria de rios, secos ou não.

— Sabe?
— O quê?
— Eu tinha esperança que o rio voltasse a encher um dia."

(Caio Fernando Abreu - O inventario do ir-remediável)